O que há de errado em usar maquiagem?


A lei dos homens diz: "A ignorância da lei não desculpa ninguém do cumprimento dela". Para mim, isso é muito ilógico, muito duro, muito cruel, muito desumano e muito diferente da lei de Deus.

A lei de Deus, mesmo se você olhar de diferentes ângulos, é muito sensível, muito atenciosa e muito compassiva.

Biblicamente falando, sua ignorância da lei não lhe imputa nenhuma obrigação ou responsabilidade, caso você viole alguma. Você não é considerado pecador se você cometeu um ato pecaminoso por sua ignorância da lei.

1 Timóteo 1:13 diz:

ainda que outrora eu era blasfemador, perseguidor, e injuriador; mas alcancei misericórdia, porque o fiz por ignorância, na incredulidade;

Esta foi uma confissão do apóstolo Paulo aos cristãos do primeiro século. Ele admitiu todos os pecados que cometeu antes. No entanto, ele obteve misericórdia e foi perdoado porque os cometia todos ignorantemente em incredulidade.

Quão graves foram os pecados cometidos pelo apóstolo Paulo?

No livro de Atos 22: 4 ele disse:

E persegui este Caminho até a morte, algemando e metendo em prisões tanto a homens como a mulheres,

O apóstolo Paulo costumava ser um perseguidor dos cristãos do primeiro século. E mais tarde, em Gálatas 1:13, ele confessou:

Pois já ouvistes qual foi outrora o meu procedimento no judaísmo, como sobremaneira perseguia a igreja de Deus e a assolava,

Ele foi muito cruel com os cristãos do primeiro século. Mas porque ele fez isso em sua ignorância da lei e na incredulidade, significando que ele ainda não estava sob a lei, ele obteve misericórdia de Deus.

O mesmo princípio deve ser aplicado a todos. Antes de uma pessoa ser considerada pecadora porque está violando uma lei, temos que descobrir primeiro se essa pessoa está ou não sob a lei.

ROMANOS 3:19 diz:

Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz,...

Temos que aceitar a verdade de que há pessoas que não estão sob a lei. Eles são ignorantes da lei; eles são ignorantes das regras. Estaremos cometendo um grande erro se os acusarmos de ter cometido um pecado se eles não estiverem sob a lei.

Por exemplo, você não pode acusar uma mulher que está usando maquiagem de estar transgredindo a lei quando ainda não está sob a lei. Na verdade, não há nada de errado em usar maquiagem, e não a proibimos em nossa congregação. O que proibimos é o uso de maquiagem excessiva, que praticamente esconde as características físicas dadas por Deus.

É um fato que há mulheres que tentam esconder sua aparência física natural, colocando maquiagem pesada e vestindo ornamentos. Isto é o que a Bíblia diz sobre essas mulheres:

Oséias 2:13 diz:

Castigá-la-ei pelos dias dos baalins, nos quais elas lhes queimava incenso, e se adornava com as suas arrecadas e as suas jóias, e, indo atrás dos seus amantes, se esquecia de mim, diz o Senhor.

O que Deus quer é simplicidade; Ele prefere o natural. Mas por causa dos adornos excessivos que aquelas mulheres usavam, chegou ao ponto de esquecerem de Deus.

Isaías 3: 16-25 diz:

16 Diz ainda mais o Senhor: Porquanto as filhas de Sião são altivas, e andam de pescoço emproado, lançando olhares impudentes; e, ao andarem, vão de passos curtos, fazendo tinir os ornamentos dos seus pés;
17 o Senhor fará tinhosa a cabeça das filhas de Sião, e o Senhor porá a descoberto a sua nudez.
18 Naquele dia lhes tirará o Senhor o ornamento dos pés, e as coifas, e as luetas;
19 os pendentes, e os braceletes, e os véus;
20 os diademas, as cadeias dos artelhos, os cintos, as caixinhas de perfumes e os amuletos;
21 os anéis, e as jóias pendentes do nariz;
22 os vestidos de festa, e os mantos, e os xales, e os bolsos;
23 os vestidos diáfanos, e as capinhas de linho, e os turbantes, e os véus.
24 E será que em lugar de perfume haverá mau cheiro, e por cinto, uma corda; em lugar de encrespadura de cabelos, calvície; e em lugar de veste luxuosa, cinto de cilício; e queimadura em lugar de formosura.
25 Teus varões cairão à espada, e teus valentes na guerra.

Deus estava falando sobre a grosseria das filhas de Sião ou de Israel. Elas nem sequer pensaram mais em inclinar suas cabeças para Deus. Elas caminharam com pescoços esticados e olhos devassos. Parecia que elas estavam muito orgulhosas de si mesmas. Imagine, da cabeça aos pés, eram excessivamente decoradas e ornamentadas como árvores de Natal.

E como uma maldição, como declarado no versículo 24, o Senhor disse: E acontecerá que em lugar de cheiro suave haverá fedor; . . . É por isso que muitas mulheres sofrem com diferentes tipos de doenças, especialmente doenças sexualmente transmissíveis. É por causa da maldição de Deus; Ele não queria que as mulheres fossem muito orgulhosas.

Mas no tempo do primeiro século os cristãos, isto é o que 1 TIMÓTEO 2: 9-10 diz,
9 Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso,
10 mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.

Não foi só o apóstolo Paulo quem escreveu sobre como mulheres, mulheres cristãs, deveriam se adornar, mas também o apóstolo Pedro.

Em 1 Pedro 3: 3 diz:
O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos,

Em algumas traduções, havia sido especificado como vestuário dispendioso.

Essa admoestação pode parecer difícil, e muitas mulheres podem não aceitá-la, mas faz parte do evangelho. Infelizmente, muitos líderes religiosos não ensinam essa doutrina em particular. Em vez disso, eles falam de si mesmos, buscando sua própria glória, mas não a glória do Deus Todo-Poderoso.

João 7: 17-18 diz:

17 Se alguém quiser fazer a vontade dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se eu falo por mim mesmo.
18 Quem fala por si mesmo está procurando a sua própria glória; mas o que procura a glória de quem o enviou, esse é verdadeiro, e nele não há injustiça.

A maioria dos pregadores hoje fala apenas de si mesmos. Eles deliberadamente dispensam ou põem de lado um verso inteiro da Bíblia, que é um ato de desafio ao que Deus disse em Jeremias 26: 2,

Assim diz o Senhor: Põe-te no átrio da casa do Senhor e dize a todas as cidades de Judá que vêm adorar na casa do Senhor, todas as palavras que te mando que lhes fales; não omitas uma só palavra.

Acreditamos que os cristãos devem aderir à palavra de Deus seja fácil ou difícil, suave ou dura, doce ou amarga, leve ou pesada. E como pregador de Deus, é contra a minha consciência tirar uma palavra, mais ainda, um versículo ou versos da Bíblia.

Mas deixe-me reiterar que a lei se aplica apenas àqueles que estão sob a lei.

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

De moralidade e pena de morte


A imposição da pena de morte a certos crimes é algo que não é realmente novo. De fato, a pena de morte é um dos ensinamentos originais da Bíblia; vem de Deus.

Deixe-me citar alguns exemplos que provariam que a pena de morte já havia sido implementada já no tempo de Moisés e dos israelitas.

Durante esse tempo, qualquer um que desprezasse ou fosse rebelde contra a Lei de Moisés, morreria sem misericórdia sob duas ou três testemunhas.

HEBREUS 10:28 diz:

Havendo alguém rejeitado a lei de Moisés, morre sem misericórdia, pela palavra de duas ou três testemunhas;

Desprezar a Lei de Moisés é uma ofensa que era penalizada com a morte, especificamente, por apedrejamento.

No entanto, se o pecado cometido fosse algo muito grave, outra forma de pena de morte era aplicada a essa pessoa. Ele seria queimado com fogo, como está escrito em Levítico 20:14, que diz:

Se um homem tomar uma mulher e a mãe dela, é maldade; serão queimados no fogo, tanto ele quanto elas, para que não haja maldade no meio de vós.

Assim, se um homem tomar para sua esposa a filha e sua mãe ao mesmo tempo, todos os três serão queimados com fogo. Todos eles serão mortos pela queima.

Além de ser queimado com fogo, havia aqueles que foram enforcados em uma árvore.

DEUTERONÔMIO 21: 22-23 diz:

22 Se um homem tiver cometido um pecado digno de morte, e for morto, e o tiveres pendurado num madeiro,
23 o seu cadáver não permanecerá toda a noite no madeiro, mas certamente o enterrarás no mesmo dia; porquanto aquele que é pendurado é maldito de Deus. Assim não contaminarás a tua terra, que o Senhor teu Deus te dá em herança.

Com base nos versos citados, havia várias maneiras de executar a pena de morte: por apedrejamento, queima e pendurado num madeiro.

Mas deve ser entendido que, se alguma vez eles estavam impondo a pena de morte naquela época, eles estavam fazendo isso sob a orientação de Deus porque Israel era uma nação teocrática. Em sua totalidade, foi governado por Deus. O governo de Israel foi liderado por um rei ou pelos profetas como Moisés, ou como os juízes que Deus criou em Israel. É por isso que Israel era uma nação teocrática. E sob a forma teocrática de governo de Israel, onde os profetas de Deus foram guiados por anjos para decidir, a pena de morte foi imposta.

Em nosso tempo atual, o que temos são nações democráticas que estão sendo governadas por pessoas. E em uma democracia o que prevalece é o governo da maioria. Portanto, a partir desse aspecto, já podemos ver que existe uma grande diferença entre democracia e teocracia.

Hoje, as nações não são de modo algum teocráticas e por isso é muito arriscado impor a pena de morte porque não é mais Deus, nem os anjos, nem as pessoas justas que estão julgando uma pessoa acusada, mas juízes que são freqüentemente influenciados pelo dinheiro e poder. É muito assustador pensar que uma pessoa deva ser morta por um pelotão de fuzilamento, ou por uma câmara de gás, não porque ela era realmente culpada do crime imputado contra ele, mas porque o juiz havia sido subornado e influenciado pelos ricos e pelos criminosos poderosos.

Sou a favor da imposição da pena de morte hoje? Não, não sou. O sistema judicial de muitos países hoje é liderado e influenciado por pessoas ímpias, e sendo esse o caso, existe uma grande possibilidade de que eles possam chegar a um veredicto injusto e errado.

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

Deprimido demais? Confie e tenha fé em Deus


Coisas desfavoráveis ou desagradáveis que acontecem na vida, como a perda de um ente querido, a aquisição de uma doença grave e incurável, problemas financeiros, etc., se não forem administradas adequadamente, contribuem para aumentar a vulnerabilidade de uma pessoa à depressão.

Pessoas que sucumbiram à depressão geralmente manifestam pessimismo, um sentimento de tristeza e vazio, e uma baixa auto-estima que às vezes leva a se machucar, e pior, cometer suicídio. Não é de admirar que muitas vezes ouvimos histórias de pessoas que, apesar de serem ricas e famosas, se suicidaram por causa da depressão. Eles puseram um fim às suas vidas porque pensaram que o suicídio, ou a morte, foi a sua única saída do profundo desespero que experimentaram.

Mas um cristão, que é um servo fiel de Deus, nunca sofrerá de depressão. Por causa da fé, um cristão pode superar todos os tipos de depressão e todas as ansiedades na vida.

Filipenses 4: 6-7 nos diz,

6 Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças;
7 e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.

Certamente, você está familiarizado com a história de Lázaro, um mendigo que experimentou todos os tipos de dificuldades em sua vida. Talvez ele também tivesse muitas preocupações. Ele não tinha dinheiro;

ele não tinha nada para comer; ele não tinha casa própria; ele foi privado de todas as coisas materiais na vida.

LUCAS 16: 20-22 diz:

20 Ao seu portão fora deitado um mendigo, chamado Lázaro, todo coberto de úlceras;
21 o qual desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as úlceras.
22 Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.

A morte é inevitável. Independentemente de você ser rico ou pobre, estudado ou analfabeto, você é decretado para morrer. A honra e o prestígio de uma pessoa não o isentarão de morrer. A Bíblia nos diz que a morte é uma parte da vontade de Deus para o homem.

HEBREUS 9:27 diz:

E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo,

Nossa vida na terra tem um fim; todos nós vamos morrer. Mas a Bíblia nos diz que há outra vida que está por vir - existe a vida eterna.

E talvez, Lázaro soubesse tudo sobre isso, foi por isso que ele não se importou com todas as ansiedades da vida. Lembre-se, além da falta de coisas materiais, Lázaro também sofreu dores físicas porque ele estava cheio de feridas, e os cachorros estavam até mesmo lambendo essas feridas. Tudo isso ele suportou até sua morte. Não há registro que nos diga que seus sofrimentos tenham sido aliviados. Ele morreu com feridas, morreu como um mendigo e morreu infeliz.

Mas Lázaro cria em Deus; ele tinha fé em Deus. Foi por isso que, quando ele morreu, ele foi levado pelos anjos para o seio de Abraão. Ou seja, ele terá uma vida eterna no paraíso, assim como um dos ladrões que foi crucificado junto com nosso Senhor Jesus Cristo. Ele também foi-lhe prometido por Cristo o conforto no paraíso.

LUCAS 23: 42-43

42 Então disse: Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reino.
43 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo hoje que estarás comigo no paraíso.

Nossa história não termina aqui na terra. Se você se preocupar com a morte, então, a depressão vai entrar no seu sistema. Mas se você olhar para a morte de uma perspectiva diferente, você até mesmo se preparará para ela e não encontrará dificuldade em aceitá-la porque é designada aos homens uma vez para morrer.

A idade nem sempre é um fator na morte. Há pessoas que morreram no auge de suas vidas, como João Batista, que morreu quando tinha 33 ou 34 anos; Da mesma forma, o Senhor Jesus Cristo tinha pouco mais de 30 anos quando morreu.

No entanto, há algo sobre a morte que devemos entender.

Isaías 57: 1 diz:

Perece o justo, e não há quem considere isso em seu coração, e os homens compassivos são retirados sem que alguém considere que o justo é levado antes do mal.

Se você é uma pessoa justa, Deus causará a sua morte. Deus, que sabe tudo, é um Deus amoroso e misericordioso. Ele pode tirar sua vida mais cedo do que os outros, a fim de poupá-lo do mal que virá sobre você mais tarde. Então, se, por exemplo, você tivesse sido diagnosticado com uma doença incurável e lhe dissessem que não viveria muito tempo, aceite-o porque é a vontade de nosso Criador. Deus não pretendia que vivêssemos na terra para sempre. Ele nos prometeu um paraíso, um lugar muito bonito de paz e tranquilidade, onde poderíamos viver eternamente com Ele e com o Senhor Jesus Cristo.

Por outro lado, se você é uma pessoa terrena e pensa apenas nas coisas da Terra, a morte é algo que pode causar desgosto e ansiedade. Mas não nos esqueçamos do que Deus disse no livro de Filipenses, “Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.”

A paz de Deus passa a compreensão de médicos, cirurgiões, médicos que lhe disseram que seus dias estão contados. Se você confia em Deus, estará livre de ansiedades e não entrará em pensamentos suicidas.

Morrer, com a prontidão para encarar seu Criador, é como se formar em uma universidade com honras. Se você é um crente de Deus e de Cristo, morrer é como terminar um curso. Portanto, é algo que não devemos temer. Segundo a Bíblia, morrer em Cristo é viver para sempre.

Nós todos vamos morrer. Eu sei que é algo que muitas pessoas não acham fácil de aceitar. Mas isso está na Bíblia.

ECLESIASTES 9: 5 diz:

Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco têm eles daí em diante recompensa; porque a sua memória ficou entregue ao esquecimento.

Todos os homens vivos têm um pressentimento de que, um dia, eles morrerão. Mas não devemos permitir que o medo da morte governe e controle todo o nosso ser. Nós vamos morrer quando Deus nos quiser mortos. O Senhor Jesus Cristo garantiu isso em MATEUS 10:29, que diz:

Não se vendem dois passarinhos por um asse? e nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. Se os pardais não morrerem sem a vontade do Pai, quanto mais são os humanos que são mais importantes que esses pequenos pássaros! Os seres humanos, como nós, são muito importantes para Deus. Em Marcos 8:36 o Senhor Jesus Cristo disse: “Pois que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?” Significando que o mundo inteiro não é suficiente para você salvar sua alma e sua alma são muito mais importantes que o mundo inteiro.

Nenhum de nós morrerá sem a vontade ou o consentimento do pai. Não vamos preocupar nossas mentes com os pensamentos da morte. Em vez disso, vamos nos preocupar com o que vem depois da morte. Nos dará paz de espírito e coração se morrermos na fé em nosso Senhor Jesus Cristo.

Os cristãos e servos de Deus realmente experimentam sofrimentos, mas não sofrem de depressão nem pensam em se ferir ou cometer suicídio.

Jó, por exemplo, sofreu tremendamente, mas nunca ficou deprimido. Ele aceitou seu destino de todo o coração, mesmo quando sua esposa já estava ridicularizando-o por permanecer firme em sua fé em Deus.

Jó 2: 9-10 diz:

9 Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua integridade? Blasfema de Deus, e morre.
10 Mas ele lhe disse: Como fala qualquer doida, assim falas tu; receberemos de Deus o bem, e não receberemos o mal? Em tudo isso não pecou Jó com os seus lábios.

Em outro versículo, Jó 1:21, isto é o que Jó disse: e disse: Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. O Senhor deu, e o Senhor tirou; bendito seja o nome do Senhor. O que quer que aconteça conosco, não vamos colocar a culpa em Deus. Vamos sempre acreditar que Ele é um Deus compassivo. Se você acredita que é um filho de Deus, acredite também que Ele realmente se importa com você. Deus cuida de nós mais do que cuidamos de nós mesmos.

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

A verdade bíblica sobre apenas fé, boas obras e salvação


Talvez uma das personalidades mais lembradas no Novo Testamento seja o ladrão que foi crucificado ao lado do Senhor Jesus Cristo, não por qualquer outra coisa a não ser por causa da garantia invejável de salvação que nada menos do que o Senhor Jesus Cristo lhe deu em sua hora final.

Lembre-se, antes que o ladrão morresse, ele creu que Jesus era o Salvador, e até mesmo pediu que ele se lembrasse dele quando entrasse em seu reino. E Cristo disse-lhe que ele estaria com Ele no paraíso.

LUCAS 23: 42-43
42 Então disse: Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reino.
43 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo hoje que estarás comigo no paraíso.

Infelizmente, muitos pregadores capitalizaram esse incidente em particular para convencer as pessoas de que, para merecer a salvação, basta crer e ter fé. Eles até acrescentariam que a salvação é um presente de Deus para o homem, então não há mais necessidade de o homem fazer boas obras para obtê-la. Novamente, eles fariam referência àquele ladrão em particular que não fez nada de bom em sua vida e ainda assim ele ganhou a garantia de Cristo de que ele estaria com Ele no paraíso simplesmente porque ele creu.

Além disso, de acordo com esses pregadores, a justiça do homem é como trapos imundos para Deus, citando o profeta Isaías. Assim, nenhuma boa obra poderia fazer uma pessoa parecer justa aos olhos de Deus, porque sua justiça é como trapos imundos para ele.

Claro, esses são todos ensinamentos muito errados. Por favor, permita-me esclarecer este assunto. Antes de mais nada, vamos repassar o que Isaías 64: 6 diz e ver por si mesmos como esses pregadores tinham interpretado erroneamente o versículo.

Isaías 64: 6
Pois todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo de imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades, como o vento, nos arrebatam.

O versículo declara as palavras de pessoas que foram enterradas em iniqüidades; eles estavam fazendo sua própria justiça.

Nós devemos perceber que existem dois tipos de justiça na Bíblia. Há o que a Bíblia menciona como a justiça de Deus, que é dikaiosune em grego, significando justiça, equidade; por outro lado, há também a chamada justiça do homem.

ROMANS 10:3
Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à justiça de Deus.

Há pessoas que ignoram a justiça de Deus. Em vez de se submeterem à justiça de Deus, eles estabelecem sua própria justiça.

Isaías 64: 6 estava se referindo a si mesmos, os israelitas, que eram transgressores da lei de Deus. Eles disseram: “Todos nós somos como coisas impuras, e todas as nossas justiças são trapos imundos; e todos nós desaparecemos como uma folha; e nossas iniquidades, como o vento, nos levaram embora.” Eles estavam muito, muito longe de Deus. Eles não têm registro de nenhuma boa ação, então eles se compararam a folhas que se desvanecem e ao vento que passa, mas não deixa marcas.

Agora, vamos comparar com as palavras do apóstolo Paulo no livro de ROMANOS 3: 10-12, que diz:

10 como está escrito: Não há justo, nem sequer um.
11 Não há quem entenda; não há quem busque a Deus.
12 Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.

Eles estavam entre as pessoas que haviam se esquecido de Deus em suas vidas. Nenhum deles buscou a Deus, e não houve nenhum deles que entenda (não incluindo o apóstolo Paulo, claro). Eles eram o tipo de pessoa cuja justiça era como trapos imundos aos olhos de Deus.

Mas se você está fazendo a justiça de Deus e se você está se submetendo à justiça de Deus, ainda assim será como trapos imundos?

MATEUS 6:33 diz:

Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

A tua justiça é valiosa aos olhos de Deus, se o que você está fazendo é a Sua justiça, em vez da sua própria justiça.

Há uma grande diferença entre a justiça do homem e a justiça do Senhor. Há uma diferença de entre o céu e a terra entre os dois.

Como Deus considera uma pessoa que está fazendo a sua própria justiça e não a Sua justiça?

LUCAS 16:15 diz:

E ele lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações; porque o que entre os homens é elevado, perante Deus é abominação.

É abominação; é como trapos sujos em seus olhos.

Efésios 6: 6 diz:

não servindo somente à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus,

Há pessoas agradáveis ​​que fazem a sua justiça para serem vistas pelos homens. No entanto, o que está em seus corações é a abominação aos olhos de Deus.

Para chegar a uma interpretação correta da palavra de Deus na Bíblia, você deve considerar o espírito de dentro da própria Bíblia. Você não deve tirar nada fora de contexto. Você deve estar dentro do contexto do verso, do capítulo, do livro, e de toda a Bíblia.

Existem líderes religiosos, especialmente os batistas, que interpretam a Bíblia fora de contexto. Então, eles dizem: “Nós não temos mais que fazer boas obras; não são mais necessárias boas obras, porque, mesmo que você faça boas obras, elas são como farrapos imundos aos olhos de Deus ”. Essa é uma interpretação errônea das Escrituras! NÃO é a verdade, e NUNCA será a verdade.

É verdade que a fé poderia nos salvar, assim como o que aconteceu com o ladrão na cruz - apesar de ser um criminoso, ele foi justificado por causa da fé que surgiu em seu coração alguns minutos antes de morrer. Foi apenas alguns minutos antes de sua morte, não uma hora ou duas horas antes de sua morte, quando ele começou a acreditar no Senhor Jesus Cristo. De fato, durante a primeira e segunda hora na cruz, juntamente com o outro ladrão, ele também estava zombando do Senhor Jesus Cristo.

MARCOS 15:32 diz:

desça agora da cruz o Cristo, o rei de Israel, para que vejamos e creiamos, Também os que com ele foram crucificados o injuriavam.

Havia apenas dois ladrões que foram crucificados junto com o Senhor Jesus Cristo. Um estava à sua esquerda e o outro à sua direita. Baseado no relato de Marcos, ele disse “eles”, significando que ambos zombaram e insultaram-no. Mas antes que eles finalmente morressem, um dos ladrões viu e experimentou coisas que eventualmente abriram sua mente.

Em Lucas 23: 39-42, diz:

39 Então um dos malfeitores que estavam pendurados, blasfemava dele, dizendo: Não és tu o Cristo? salva-te a ti mesmo e a nós.
40 Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando na mesma condenação?
41 E nós, na verdade, com justiça; porque recebemos o que os nossos feitos merecem; mas este nenhum mal fez.
42 Então disse: Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reino.

Esse foi o momento em que o ladrão professou sua fé. Ele disse: “Senhor, lembra-te de mim quando entrares no teu reino”. Essa declaração era uma expressão de fé. E isso era suficiente para ele ser salvo, porque ele tinha apenas alguns minutos a mais para viver; e ele não seria capaz de fazer nada de bom.

 MAS, para nós, que não somos crucificados, será suficiente ter fé e não mais fazer boas obras para ser salvo? Se você tivesse apenas uma hora para viver depois de começar a crer no Senhor Jesus Cristo, então a sua fé seria suficiente para sua salvação. MAS se você for viver por mais um dia, ou outra semana, ou outro mês, ou outro ano, depois de crer no Senhor Jesus Cristo, sua fé não será mais suficiente para merecer a salvação. Você tem que fazer algo além de ter fé apenas.

2 Pedro 1: 5-9 diz:

5 E por isso mesmo vós, empregando toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência,
6 e à ciência o domínio próprio, e ao domínio próprio a perseverança, e à perseverança a piedade,
7 e à piedade a fraternidade, e à fraternidade o amor.
8 Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, elas não vos deixarão ociosos nem infrutíferos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.
9 Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, vendo somente o que está perto, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados.

Depois de termos sido purificados de nossos pecados, nossa fé deve ser seguida por obediência. À nossa Fé, precisamos adicionar virtude; à virtude o conhecimento; ao conhecimento a temperança; à temperança paciência; à paciência piedade; à piedade bondade fraternal; e a bondade fraternal o amor.

Então, se você vai viver por mais um dia, ou mais, sua fé não será suficiente para você ser salvo. Sua fé deve ser acompanhada de obras de obediência ao Senhor.

1 CORÍNTIOS 13:13 diz:

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

Não disse que o maior deles é a fé. Não! O amor é maior que a fé; e o amor não deve estar ausente na fé. A fé deve ser acompanhada de amor e esperança. Se você vai tirar o amor, mesmo que tenha fé, você ainda não será salvo.

1 CORÍNTIOS 13: 1-3 diz:

1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

Fé não é suficiente para uma pessoa ser salva. Na medida da situação do ladrão na cruz, sim, sua fé era suficiente. Ele não podia fazer mais nada, mas apenas ter fé. Ele não podia mais demonstrar amor; ele não podia mais fazer boas obras porque não havia mais tempo para ele. Ele não podia mais se juntar à congregação para cantar hinos e louvores ao Senhor. Lembre-se, cantar louvores ao Senhor é uma coisa boa aos olhos de Deus.

Salmos 92: 1 diz:

Bom é render graças ao Senhor, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo,

O ladrão na cruz, com a perna quebrada e com as mãos e os pés pregados, não podia mais fazer isso, pois estava sofrendo uma dor severa e estava morrendo. Mas dado outro dia, ou outro mês, certamente, aquele ladrão faria boas obras.

2 Timóteo 3:17 diz:

Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

Dado o tempo e a oportunidade, você tem que fazer boas obras. E as vossas boas obras, como homem de Deus, não são trapos imundos aos Seus olhos. Por quê? Porque você faz boas obras com Deus; você não pode fazê-los sozinho.

FILIPENSES 2:13 diz:

porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.

O propósito de Deus é Sua vontade. Para poder fazer a vontade de Deus, Deus deve estar com você; Cristo deve estar com você. Caso contrário, você irá falhar.

Como está escrito em JOÃO 15: 5,

Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

Portanto, se você é capaz de fazer as boas obras que Deus ordenou que você fizesse, isso é uma manifestação de que Deus está contigo. Nós podemos fazer um bom trabalho porque Deus está conosco; à parte d'Ele não podemos fazer nada.

Então, como ousar essas pessoas dizerem que nossas boas obras são como farrapos imundos à vista de Deus quando estamos fazendo essas boas obras com Ele! Se a justiça que estamos fazendo é a justiça de Deus, e estamos fazendo isso com a ajuda Dele, nunca seria como trapos imundos à vista Dele.

HEBREUS 6:10 diz:

Porque Deus não é injusto, para se esquecer da vossa obra, e do amor que para com o seu nome mostrastes, porquanto servistes aos santos, e ainda os servis.

Boas obras feitas com amor não poderiam ser como trapos imundos aos olhos de Deus.

A Igreja Batista, cujos pastores e líderes não querem fazer boas obras, mal interpretaram as Escrituras ao ensinar seus membros que a fé é suficiente; que somente a fé já pode salvar, e que não há mais necessidade de fazer boas obras porque as boas obras são como trapos sujos à vista de Deus.

Se é verdade que a fé, sem as boas obras, é o suficiente para ser salvo, por que, então, você está exigindo que seus membros deem dízimos? Não é a doação de dízimos uma boa obra? Por que você está acusando seus membros de roubarem a Deus se não derem o dízimo? Isso só mostra o quão erroneamente você interpretou a Bíblia. Sua interpretação é uma interpretação do anticristo. Porque o que Cristo quer é que façamos boas obras enquanto vivermos. E são nossas boas obras que nos qualificam para herdar a vida eterna.

MATEUS 7: 24-25 diz:

24 Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha.
25 E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.

É imperativo que façamos o que o Senhor Jesus Cristo disse. Você sabe que tudo o que o Senhor Jesus Cristo disse e todos os exemplos que Ele estabeleceu são todas boas obras. Ele disse: ame seu inimigo. Dê-lhe algo para comer quando estiver com fome e algo para beber quando estiver com sede. Essas são boas obras. E por causa dessas boas obras que você faz, o Senhor Jesus Cristo disse: “qualquer que ouve estas minhas palavras e as pratica…” Significando, qualquer um que faz a Sua obra. “... compará-lo-ei a um homem prudente, que edificar a sua casa sobre uma rocha; e a chuva baixou, e as enxurradas chegaram, e os ventos sopraram e bateram naquela casa; e não caiu ... Se aqueles que fazem as Suas obras, que são todas boas obras, são comparados a sábios, aqueles que não querem fazê-las são comparados a homens tolos.

MATEUS 7: 26-27 diz: “Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática,” (como os pastores batistas), “será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia.”

Então, há uma grande queda que está próxima para aqueles que não querem fazer boas obras. Em vez disso, eles apenas dizem: “Eu acredito em você; Eu aceito você como meu Senhor e Salvador pessoal; Aleluia! Apenas dê dízimos e você será salvo”. Esses são meramente os ensinamentos dos pastores batistas, mas eles não são a verdade real na Bíblia! A verdade real na Bíblia é que temos que trabalhar; temos que fazer boas obras para sermos salvos pela nossa fé.

TIAGO 2:22 diz:

Vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada;

Fé sem obras é morta, como escrito em TIAGO 2:26,

Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta.

Como você pode ser salvo por uma fé morta? A fé da Igreja Batista está morta porque eles não querem mais fazer boas obras. Boas obras devem ser acompanhadas pela fé, e a fé deve ser acompanhada de boas obras. São as boas obras que você está fazendo que tornarão sua fé perfeita. Como?

FILIPENSES 2:12 diz:

Portanto, meus queridos amigos, vocês que me obedeceram sempre quando eu estava aí, devem me obedecer muito mais agora que estou ausente. Continuem trabalhando com respeito e temor a Deus para completar a salvação de vocês.

O que significa "obedeceram"? Eles haviam trabalhado com eles; eles puseram em ação suas palavras, seus mandamentos, admoestações e ensinamentos.

Nós realmente temos que trabalhar, e as obras que temos que fazer são as boas obras que Deus quer que façamos. Você não será salvo se não for fazer boas obras.

Sua fé pode ser suficiente para a salvação, se você for viver por mais alguns minutos, quando não tiver mais a chance de fazer um bom trabalho. Mas se você ainda estiver vivo para outro dia, outro mês ou outro ano, depois de ter recebido a fé, então você deve CRESCER em Cristo. E crescer em Cristo é aprender a fazer boas obras - as boas obras que foram exemplificadas pelo Senhor Jesus Cristo. E as boas obras que você fez irão qualificá-lo para a salvação.

MATEUS 25: 32-40 diz:

32 e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos;
33 e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda.
34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
35 porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;
36 estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me.
37 Então os justos lhe perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
38 Quando te vimos forasteiro, e te acolhemos? ou nu, e te vestimos?
39 Quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos visitar-te?
40 E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes.


 Assim, aqueles que seriam feitos herdeiros do reino do Senhor Jesus Cristo são aqueles que fizeram boas obras. Como você diria que as boas obras não são mais necessárias?

Na verdade, fazer boas obras pode ser um caminho para a salvação de homens que não têm fé. Eles não têm fé porque não tiveram a chance de ouvir.

ROMANOS 10:17 diz:

Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.

No entanto, eles serão aceitos como justos aos olhos de Deus no dia do julgamento por causa das boas obras que realizaram.

ROMANOS 2: 13-15 diz:

13 Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que praticam a lei
14 (porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles, embora não tendo lei, para si mesmos são lei.
15 pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os),

O apóstolo Paulo estava falando sobre as pessoas que não têm fé porque não ouviram a lei. (Como sabemos, a fé nasce quando ouvimos a palavra de Deus. Romanos 10:17 diz: “Então a fé vem pelo ouvir e pelo ouvir da palavra de Deus.)” E porque eles não ouviram a lei, eles não conheciam Jesus. Eles morreram sem ouvir Jesus; eles morreram antes da Bíblia ser impressa; eles morreram em um lugar e tempo em que a Bíblia ainda não estava disponível.

Mas, apesar de tudo, eles fazem por natureza as coisas contidas na lei, isto é, fazem a bondade que está na lei. E por causa disso, eles são justificados.

O apóstolo Paulo explicou isso ainda em 1 Timóteo 4:10, que diz: Pois para isto é que trabalhamos e lutamos, porque temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem.

Portanto, existe a possibilidade de que aqueles que não acreditam possam ser salvos SE, apesar do fato de que eles não ouviram nenhuma lei, eles estão fazendo as coisas boas contidas na lei. Assim, mesmo que eles não tenham visto Cristo nem ouvido Seus ensinamentos, eles ainda são considerados justificados por causa das boas obras que fizeram, como alimentar os famintos, dar algo para beber para os sedentos, vestir os necessitados, etc. boas obras foram encontradas dignas de herdar o reino de Deus.

E quanto àqueles que se recusam a fazer boas obras, como os batistas? O que Cristo lhes dirá?

MATEUS 25: 41-45 diz:

41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos;
42 porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
43 era forasteiro, e não me acolhestes; estava nu, e não me vestistes; enfermo, e na prisão, e não me visitastes.
44 Então também estes perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou forasteiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
45 Ao que lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixaste de fazer a um destes mais pequeninos, deixastes de o fazer a mim.

Essa é a penalidade para quem não quer fazer boas obras. Claramente, recusar-se a fazer boas obras o desqualificará de herdar o reino de Deus, mesmo que você afirme ter fé. Fé sozinha não é suficiente para a salvação. Não se assemelhe ao ladrão que foi pregado na cruz e foi-lhe prometido a salvação pelo Senhor Jesus Cristo porque sua condição era diferente da tua. Suas mãos e pés foram pregados e ele teve alguns minutos para viver, enquanto tuas mãos e pés estão livres, e você tem toda a tua vida à tua frente para fazer boas obras.

Se você tem fé, junte-a com boas ações para você merecer a salvação e ser também um herdeiro do reino de Deus.

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

Mais razões para acreditar que a Bíblia é a Palavra Inspirada de Deus


Onde quer que formos, sempre haverá pessoas que duvidam se a Bíblia é, de fato, um livro inspirado, ou se foi realmente feita pela inspiração de Deus.

Definitivamente, a Bíblia é inspirada por Deus. De fato, a Bíblia chama a si mesma de livro inspirado. Na Bíblia grega, a palavra inspiração é theopneustos, que significa respirar divinamente. Isso significa que há um sopro divino que abençoou a Bíblia como um livro.

Em 2 Timóteo 3:16, diz:

Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;

O apóstolo Paulo estava explicando a Timóteo que todos os manuscritos e escrituras existentes durante o tempo foram inspirados por Deus; eles foram dados pela inspiração de Deus. E porque eles foram inspirados por Deus, segue-se que eles também tiveram Sua aprovação. Se eles foram aprovados por Deus, isso significa que a Bíblia contém verdades divinamente aprovadas, verdades que nenhum homem jamais poderia contestar. A verdade na Bíblia permanece firme e não pode ser abalada pela sabedoria humana.

Por mais de cinco décadas do meu ministério, conheci muitos incrédulos da Bíblia. Eu até encontrei ateus que não acreditam em Deus. Mas como eu expliquei a eles minha base em acreditar na Bíblia, eles acabaram se convertendo e eles se convenceram de que a Bíblia realmente veio de Deus. Na verdade, não há outro livro na Terra que seja inspirado por Deus exceto a Bíblia ou as Sagradas Escrituras.

As escrituras que foram usadas pelos israelitas, os cristãos do primeiro século, foram preservadas para chegar ao nosso tempo. Existem cópias do Papiro Oxyrhynchus, que foi escrito no terceiro século da nossa era comum. Eles foram os mais antigos manuscritos escritos em grego, que remonta ao terceiro século. Temos também o Codex Sinaiticus, o Codex Vaticanus, o Codex Washingtonianus, o Codex Alexandrinus e muitos outros códices, que foram escritos à mão, já no terceiro e quarto séculos, por pessoas que queriam preservar a palavra de Deus. Naquela época, a máquina de impressão ainda não havia sido inventada, então todas foram escritas à mão. Hoje, esses manuscritos estão sendo alojados em diferentes bibliotecas do mundo.


A Bíblia é divinamente inspirada; contém evidências que provam que veio de um Ser Superior, e não apenas de humanos comuns como nós. Fala da verdade que ninguém poderia refutar. Para provar isso, deixe-me citar alguns exemplos.

Na parte inicial da história humana, as pessoas costumavam acreditar que a Terra era plana. Mas, há cerca de 2.600 anos, já estava escrito na Bíblia que a Terra é redonda.

ISAÍAS 40:22 diz:

Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra, . . .

A Bíblia nos diz que existe um círculo da terra, e Deus está sentado naquele círculo da terra. Portanto, já em 2.600 anos atrás, a Bíblia nos forneceu a informação de que a Terra é de forma esférica. No entanto, os humanos perceberam que era realmente redondo e não plano, apenas quando a Apollo 11, uma espaçonave dos EUA, tirou uma foto da Terra do espaço sideral. A foto tirada por Apolo 11 tornou-se uma evidência física que confirma o que foi dito no livro do profeta Isaías que a Terra é esférica. Isso só prova que a Bíblia é um livro inspirado de Deus, e a Bíblia nos fala de coisas muito antes de serem descobertas pelos homens.

Fonte: http://www.airspacemag.com/issues/2007/december- january/FEATURE-FirstPhoto.php

A Bíblia também fala de um túnel que foi construído durante a época do rei Ezequias de Israel; foi construído antes do tempo do Senhor Jesus Cristo. Muito recentemente, descobriu-se que tal túnel realmente existe, e as paredes do túnel levam os nomes das pessoas responsáveis em sua construção. Isso, mais uma vez, prova que a Bíblia é um livro divino inspirado por Deus.


Durante o tempo do Senhor Jesus Cristo, quando Ele estava falando com os judeus, Ele mencionou uma moeda. Perguntou-lhes qual imagem estava gravada na moeda e, a Ele, responderam que era do imperador romano. Ultimamente, eles descobriram tais moedas em Samária e outras partes do Oriente Médio, e as moedas, na verdade, traziam a inscrição das imagens de Augusto César e Tibério César, os imperadores romanos que reinaram durante a vida de nosso Senhor Jesus Cristo aqui na terra. Provando a exatidão do relato no livro de Mateus, onde Cristo estava sendo perguntado se era lícito dar tributo a César. O Senhor Jesus Cristo respondeu: Dai, pois, a César o que é de César; e para Deus as coisas que são de Deus. (Mateus 22:21)


Amostras de moedas que circulavam durante o tempo do Senhor Jesus Cristo que haviam sido descobertas por arqueólogos, até mesmo uma amostra da moeda, ou lepto, que foi dada pela viúva ao tesouro para ajudar (Marcos 12:42), são evidências físicas que provam a veracidade desses relatos bíblicos. E eles ainda provam que a Bíblia foi escrita pela inspiração do Espírito Santo.

Agora, como convencemos os não-crentes a acreditar em nosso Deus?

O Deus dos cristãos é real. O Deus dos cristãos é atestado por suas criações. Se apenas os descrentes usassem seu senso comum, eles seriam deixados sem uma escolha exceto crer na existência de Alguém que criou tudo.

ROMANOS 1: 19-20 diz:

19 Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
20 Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis;

Este é um dos meus versos favoritos na Bíblia. É muito inspirado pelo espírito de Deus e ninguém pode refutar a veracidade do verso. Como entendemos a existência de Deus? Sendo entendido pelas coisas que são feitas, até mesmo o seu eterno poder e divindade, de modo que eles são indesculpáveis. Ninguém pode se desculpar por não acreditar em Deus. Tudo o que ele precisa fazer é olhar para as Suas criações e, a partir delas, ele será capaz de entender a existência de Deus e o poder eterno.

Uma das criações de Deus é o sol. O sol é o fornecedor de calor e luz para a terra, de acordo com Gênesis 1: 14-17. Como podemos provar o poder eterno de Deus através do sol? Se você vai queimar uma floresta para produzir fogo, provavelmente você terá fogo por uma semana. Depois de uma semana, a floresta será consumida e o calor, a luz e o fogo passarão.

Por outro lado, o sol está lá por bilhões de anos, mas nunca é consumido. Ele não cresce menos, mas sua tendência é crescer quando se tornar um gigante vermelho, segundo a ciência. A questão é: como o sol mantém seu poder? É através da compreensão de Deus; é através de sua sabedoria.

Hoje em dia, o homem já tem uma ideia de como o sol funciona. Existe o que chamamos de energia nuclear no sol, o poder do núcleo do átomo. Algum tempo atrás, pensamos que o átomo é a menor parte da célula, mas muito recentemente, a ciência descobriu que há partes ainda menores do átomo. E os cientistas dizem até que o átomo é também um universo por si só. O átomo é encontrado para ser uma entidade muito grande. Embora o átomo seja muito, muito pequeno, há partículas ainda menores nele, como o núcleo, os prótons, os nêutrons etc. É a colisão das partes do átomo que produz o que chamamos de energia nuclear. E isso é exatamente o que está acontecendo na superfície do sol. É por isso que o sol nunca é consumido mesmo depois de produzir calor e emitir luz à terra por bilhões de anos.

O sol é um exemplo do poder eterno de Deus. Ele exibe o enorme e inesgotável poder de seu Criador. Bilhões de anos se passaram na história do sol, mas até agora não é consumido. E de acordo com estudos científicos, o sol ainda é capaz de liberar calor e luz para a terra pelos próximos cinco bilhões de anos.

Na verdade, mesmo apenas observando e analisando as coisas ao nosso redor, até mesmo nosso próprio físico, não duvidaremos do poder eterno de nosso Criador. Se você olhar atentamente para as mãos, para os dedos, descobrirá a grande sabedoria de Alguém que os criou. Nossos dedos não são de tamanhos e comprimentos iguais, mas no momento em que vão desempenhar sua função, como pegar ou segurar algo, perceberão que nenhum dedo é superior ou inferior. Cada dedo é importante. E eles trabalham em harmonia uns com os outros, independentemente do seu tamanho.

E quanto as nossas unhas? Eles também têm sua função. Quando uma parte do corpo está coçando, as unhas arranham e você fica aliviado da coceira.

Mas o mais maravilhoso de nossas mãos é que isso serve como nossa identificação.

Jó 37: 7 diz:

Ele sela as mãos de todo homem, para que todos saibam que ele os fez.

Na ciência da impressão digital, Galton, um pioneiro no estudo de impressões digitais, disse que não há duas impressões digitais iguais neste planeta. Existem hoje mais de sete bilhões de pessoas que habitam a Terra, e não duas delas têm as mesmas impressões digitais, nem mesmo os gêmeos siameses.

Estas são apenas algumas das evidências esmagadoras que provam como o poder eterno de Deus se manifesta em Suas criações.

Convencer os incrédulos a acreditar em Deus não seria tão difícil. Tudo o que eles precisam fazer é olhar atentamente para as coisas ao seu redor, para a maravilhosa relação das coisas na natureza, no vasto universo, e até mesmo na maneira como os seus próprios físicos foram formados. Se eles só fossem verdadeiros consigo mesmos, certamente reconheceriam que um Criador muito inteligente está por trás de tudo isso. E em vez de duvidar de Sua existência, eles certamente o reverenciariam e creriam Nele.

Entender tudo isso lhes daria razões mais do que suficientes para acreditar no Deus Todo-Poderoso dos cristãos - nosso Deus. Eu sou cristão e tenho orgulho de ser um. A DEUS SEJA A GLÓRIA!

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

Entender as palavras de Deus na Bíblia é um dom


As pessoas que estão em busca da verdade estão geralmente preocupadas em descobrir qual entre as religiões, e quem entre os muitos pregadores, tem a genuína compreensão da Bíblia.

Tem sido uma observação comum de muitos que diferentes organizações religiosas variam em suas interpretações da Bíblia. Então, eles não puderam deixar de perguntar se existe uma abordagem correta que levará o leitor a uma compreensão adequada da Bíblia. Em primeiro lugar, alguém, por sua própria sabedoria e inteligência, é capaz de compreender a Bíblia, e seria capaz de chegar à interpretação correta do que a Bíblia diz por si só?

Logo de início, deixe-me dizer o seguinte: A Bíblia tem sua própria interpretação, e entender a Bíblia não pode ser alcançado apenas pela capacidade do próprio homem. Nenhuma quantidade de compreensão humana poderia ser suficiente para conhecer o real significado das Palavras de Deus.

SALMOS 94:11 diz:

o Senhor conhece os pensamentos do homem, que são vaidade.

Os pensamentos do homem são todos vaidade aos olhos de Deus. Eles não são nada.

1 CORÍNTIOS 1:19 diz:

porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, e aniquilarei a prudência dos prudentes.

Não importa quão prudente seja uma pessoa, sua compreensão não é nada quando se trata da palavra de Deus. Entender a palavra de Deus não é adquirido de instituições de aprendizagem estabelecidas pelos homens; nem é transmitido de uma pessoa para outra por qualquer um. A capacidade de entender as palavras de Deus na Bíblia é um dom de Deus; em resumo, é dado por Deus. Nunca podemos compreender o significado completo das palavras de Deus na Bíblia, a menos que Deus nos dê o entendimento.

PROVÉRBIOS 1:23 diz:

Convertei-vos pela minha repreensão. Eis que abundantemente derramarei sobre vós o meu espírito e vos farei saber as minhas palavras.

Para nós conhecermos a palavra de Deus, precisamos do Espírito de Deus. Por que precisamos do Espírito?

1 CORÍNTIOS 2:11 diz:

Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o Espírito de Deus.

As coisas de Deus são conhecidas pelo Espírito de Deus, e pelo Espírito nós entenderemos a palavra de Deus.

1 CORÍNTIOS 2:10 diz:

Porque Deus no-las revelou pelo seu Espírito; pois o Espírito esquadrinha todas as coisas, mesmos as profundezas de Deus.

O homem só poderia entender as coisas profundas de Deus através da intervenção do Espírito de Deus.

A abordagem que outras religiões empregam em seu estudo da palavra de Deus é apenas uma abordagem humana. Eles confiam principalmente em sua própria sabedoria. Não se surpreenda que todos sejam enganados. Na verdade, eles nunca chegariam à compreensão correta e à interpretação correta da palavra de Deus se confiassem apenas em sua própria sabedoria.

1 CORÍNTIOS 1: 20-21 diz:

20 Onde está o sábio? Onde o escriba? Onde o questionador deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?
21 Visto como na sabedoria de Deus o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus, aprouve a Deus salvar pela loucura da pregação os que crêem.

Por causa da sabedoria do mundo, eles não conheceram a Deus. Aparentemente, a sabedoria humana é até um obstáculo para entender a vontade de Deus. Você não pode usar a sabedoria humana sozinha para entender a vontade de Deus. A palavra de Deus só pode ser entendida pelos homens através da intervenção do Espírito de Deus. É o Espírito que interpreta a Bíblia e não qualquer outra pessoa.

É por isso que nós, na Igreja de Deus, sempre confiamos na orientação e intervenção do Espírito Santo. Graças a Deus, através da intervenção de Seu Espírito, nunca nos enganamos em nossa compreensão de Seus mandamentos e ensinamentos, bem como de Sua santa vontade.

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

Comer ou não comer Porco?


É uma abominação comer carne de porco? Esta é uma pergunta comum a pessoas que foram enganadas e que acreditaram que a lei de Moisés ainda está em vigor, apesar do fato de que já estamos na dispensação cristã.

De fato, os israelitas foram proibidos de comer certas carnes, e uma delas é carne de porco.

Levítico 11: 2-8 diz:

2 Dizei aos filhos de Israel: Estes são os animais que podereis comer dentre todos os animais que há sobre a terra:
3 dentre os animais, todo o que tem a unha fendida, de sorte que se divide em duas, o que rumina, esse podereis comer.
4 Os seguintes, contudo, não comereis, dentre os que ruminam e dentre os que têm a unha fendida: o camelo, porque rumina mas não tem a unha fendida, esse vos será imundo;
5 o querogrilo, porque rumina mas não tem a unha fendida, esse vos será imundo;
6 a lebre, porque rumina mas não tem a unha fendida, essa vos será imunda;
7 e o porco, porque tem a unha fendida, de sorte que se divide em duas, mas não rumina, esse vos será imundo.
8 Da sua carne não comereis, nem tocareis nos seus cadáveres; esses vos serão imundos.

Se você for olhar atentamente para os versículos, perceberá que o Senhor instruiu Moisés a falar e ensinar aos filhos de Israel Seus mandamentos. Em outras palavras, os mandamentos que Deus deu a Moisés foram destinados aos israelitas, e não a todas as pessoas. Durante o tempo de Noé, eles também receberam um mandamento sobre o que deveriam comer.

GÊNESIS 9: 3 diz:

Tudo quanto se move e vive vos servirá de mantimento, bem como a erva verde; tudo vos tenho dado.

Deus não fez nenhuma exclusão à carne que Noé podia comer. Toda coisa que se movimenta e que vive será carne para você, Ele disse a Noé. Então, ele podia comer carne de porco.

A única proibição dada a Noé era não comer sangue. Então, se ele fosse matar uma fera por sua comida, ele deveria deixar o sangue daquela besta ser derramado no chão. A mesma coisa aconteceu durante o tempo de Adão e Eva.

GÊNESIS 1: 28-30 diz:

28 Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai- vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra.
29 Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para mantimento.
30 E a todos os animais da terra, a todas as aves do céu e a todo ser vivente que se arrasta sobre a terra, tenho dado todas as ervas verdes como mantimento. E assim foi.

Adão e Eva, e seus descendentes, tinham sido informados por Deus que todo ser vivente que se arrasta sobre a terra era dado como alimento para eles.

Mas quando Deus escolheu os israelitas como Seu povo, quando Ele os tirou de sua escravidão no Egito, havia mandamentos específicos que Deus lhes deu. E um desses mandamentos era uma proibição de comer carne de porco.

Devemos lembrar que os israelitas viveram no Egito por 430 anos sem a lei de Deus. Eles estavam acostumados a comer o tipo de comida que os egípcios comiam, como carne de porco, por exemplo. Mas quando eles foram libertados do faraó tirano, ao chegar à Terra Santa, certas proibições sobre o que eles podiam comer e o que não deveriam comer foram declaradas por Deus para serem observadas. E comer carne de porco ou carne suína era uma das proibições dadas a eles.

Mas, de acordo com o apóstolo Paulo, aqueles mandamentos dados aos israelitas eram apenas mandamentos temporais - eles não deveriam durar até sempre, ou até a nossa dispensação. Eles foram considerados mandamentos temporais por sua eficácia ter limitações.

HEBREUS 9:10 diz:

sendo somente, no tocante a comidas, e bebidas, e várias abluções, umas ordenanças da carne, impostas até um tempo de reforma.

As proibições de carnes, bebidas, purificações e ordenanças carnais foram impostas a eles somente até o tempo da reforma.

Houve um tempo determinado para que esses mandamentos fossem reformados. Por quem? Não menos do que o próprio Senhor Jesus Cristo. Quando o Senhor Jesus Cristo veio, Ele limpou todos aqueles que eram considerados abomináveis e impuros durante o tempo dos israelitas - o que significa que a proibição de comer carne de porco deixou de ter efeito.

Conforme escrito pelo apóstolo Paulo em 1 Timóteo 4: 4-5, diz:

4 pois todas as coisas criadas por Deus são boas, e nada deve ser rejeitado se é recebido com ações de graças;
5 porque pela palavra de Deus e pela oração são santificadas.

Para determinar a eficácia de um mandamento particular, é importante considerarmos o elemento tempo. É verdade que comer carne de porco era uma abominação entre os israelitas durante o tempo de Moisés. Contudo, a dispensação dos israelitas acabou; estamos agora na dispensação cristã. Os mandamentos e ensinamentos que estão em vigor são os do Senhor Jesus Cristo.

COLOSSIANS 2:16 diz:

Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,

O tempo de Moisés acabou. ATOS 13:39 diz,

Por meio dele, todo aquele que crê é justificado de todas as coisas das quais não podiam ser justificados pela Lei de Moisés.

A justificação não vem da lei de Moisés, mas da lei de nosso Senhor Jesus Cristo. É por isso que consideramos a lei de Moisés como obsoleta porque foi substituída pela lei de Cristo.

A lei foi mudada quando o sacerdócio foi mudado.

HEBREUS 7:12 diz:

Pois, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.

Deixe-me reiterar que a lei referente à proibição de carnes e bebidas, e diversas lavagens e ordenanças carnais, foi imposta somente até o tempo da reforma, que se refere à vinda do Senhor Jesus Cristo. E foi o Senhor Jesus Cristo quem mudou a lei.

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]