Livre Arbítrio Mostra o Amor Infalível de Deus pelo Homem

10/18/2020 0 Comentários

Nossa vida vem de Deus e existimos porque Ele o desejou. Sendo o doador da vida, Deus também tem o poder de tirá-la. A questão é: todas as mortes são desejadas por Deus? É a vontade de Deus, por exemplo, que bebês morram enquanto ainda estão dentro do útero de suas mães?

Na verdade, não podemos dar uma resposta categórica sim ou não a essa pergunta. Primeiro, temos que identificar a causa da morte do bebê. Por que e como o bebê morreu? Se o bebê morresse de forma natural, ou seja, se não houvesse intervenções humanas, podemos dizer que sua morte foi desejada por Deus e sua mãe não seria responsabilizada pela morte da criança. Mas se a mãe abortou voluntariamente seu filho, definitivamente, a morte do bebê não foi desejada por Deus, porque abortar uma criança é um ato que é detestável aos olhos de Deus. E quem o cometer será responsabilizado pela morte de inocentes.

PROVÉRBIOS 6:16-17

16 Há seis coisas que o Senhor detesta; sim, há sete que ele abomina: 

17 olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente;

Derramar sangue inocente é um dos atos odiosos para Deus. E uma forma de derramamento de sangue inocente é através do aborto. O aborto é contra a vontade de Deus.

No entanto, derramar sangue inocente não se limita apenas a abortar uma criança dentro do útero de uma mulher. Tirar a vida de crianças inocentes, por qualquer motivo, também é considerado derramamento de sangue inocente.

É por isso que Deus ficou profundamente magoado quando os israelitas fizeram seus filhos e filhas como ofertas de sacrifício aos ídolos em Canaã.

SALMOS 106:38

e derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e de suas filhas, que eles sacrificaram aos ídolos de Canaã; e a terra foi manchada com sangue.

Imagine, eles assassinaram seus próprios filhos, os queimaram e os fizeram uma oferta a falsos deuses!

JEREMIAS 7:31

E edificaram os altos de Tofete, que está no Vale do filho de Hinom, para queimarem no fogo a seus filhos e a suas filhas, o que nunca ordenei, nem me veio à mente.

Fazer um filho ou filha passar pelo fogo é contra os mandamentos de Deus; é uma abominação para ele.

DEUTERONÔMIO 18:10-12

10 Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, 

11 nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; 

12 pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.

Falando cientificamente, durante o terceiro ou quarto mês de gravidez de uma mulher, o bebê dentro dela já tem uma identidade. E desde a segunda até a terceira semana de concepção, a criança já tem um sistema cardiovascular. Na verdade, o primeiro órgão que se forma é o coração; para Deus, o coração é muito importante. Antes de um ser humano nascer, Deus já conhece o coração que está nele.

JEREMIAS 1:5

Antes que eu te formasse no ventre, te conheci, e antes de nasceres, te consagrei; te pus por profeta para as nações.

No caso do profeta Jeremias, Deus já o conhecia antes mesmo de ele ser formado no ventre de sua mãe - Deus o havia santificado antes de ele dar à luz. E enquanto ainda estava no ventre de sua mãe, Deus já havia ordenado Jeremias para ser um profeta para as nações. Diante de tudo isso, podemos imaginar quão grave é o pecado que a mãe de Jeremias poderia ter cometido se tivesse decidido abortar o filho quando ele tinha apenas algumas semanas de vida em seu ventre. Ela poderia ter sido um obstáculo para o cumprimento do decreto de Deus para seu filho.

Mulheres que abortam bebês e médicos que fazem aborto são culpados de derramar sangue inocente. A menos que o façam para preservar a vida da mãe. A história é diferente se o bebê foi abortado porque a vida da mãe esteve em perigo. Em uma situação como essa, o aborto se torna permitido.

Mas é um grande pecado para Deus se o aborto é realizado simplesmente porque a mulher quer evitar responsabilidades ou ela tem medo de ser ridicularizada por ter engravidado fora do casamento; ou essa gravidez vai arruinar sua aparência; ou o bebê será um obstáculo para atingir sua ambição. Nesses casos, não só a mulher que se submeteu ao aborto será responsabilizada pelo derramamento de sangue inocente, mas também o médico que realizou o aborto. Tenha isso em mente - abortar um bebê não faz parte da vontade de Deus.

Atualmente, existe uma ideologia que promove o aborto porque, segundo seus proponentes, é uma forma de limitar a população mundial. Como esperado, os defensores dessa estupidez são ateus desavergonhados. Pessoas que não acreditam em Deus estão por trás de todos os programas e conceitos que visam encurtar a vida das pessoas e reduzir a população da Terra. Essas pessoas estão por trás da invenção de armas de destruição em massa e talvez até mesmo do vírus que continua a infectar milhões de pessoas em todo o mundo hoje. Como esse vírus é bastante estranho e extraordinariamente forte, tenho a tendência de acreditar que não veio da natureza, mas sim do homem.

Pelo que aprendi em meu estudo de medicina alternativa, um vírus é autolimitante. Isso significa que ele morre naturalmente após um curto período de tempo. Ao contrário deste novo coronavírus, que é fatal e duradouro, pois permanece vivo por mais de um mês e meio. Surpreendentemente, ele dura até 49 dias - não dentro de um hospedeiro, mas fora dele. Este é provavelmente um dos que eles chamam de organismos geneticamente modificados (OGM). Isso poderia ser o resultado de um processo em que o material genético de organismos vivos - como plantas, animais e microorganismos, incluindo vírus - é alterado ou adulterado pelo homem.

Hoje, os OGMs aparentemente estão sendo promovidos pelos ricos, especificamente os magnatas dos negócios, que interferem na composição natural das plantações e até dos animais. Eles fazem isso para acumular mais riqueza e, eventualmente, alcançar a supremacia mundial.

Essas pessoas ricas estão brincando com a ideia de ter um governo mundial próprio em suas mentes, que eles liderariam e lhes permitiriam a oportunidade de monopolizar a economia do mundo e comandar todas as pessoas. A ideia desse tipo de governo mundial é na verdade um conceito do anticristo.

APOCALIPSE 13:16-17

16 E fez que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, lhes fosse posto um sinal na mão direita, ou na fronte, 

17 para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tivesse o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.

É inevitável que haja pessoas realmente ricas e poderosas que aspirem a dominar o mundo; sem dúvida, as pessoas que têm esse desejo são asseclas e seguidores do diabo; eles não são de Deus. É por isso que eles não têm medo de alterar a composição genética das criações de Deus.

O que quero enfatizar é que não é a vontade absoluta de Deus que as pessoas morram; nem todas as mortes são desejadas diretamente por Deus. Quando falamos sobre a vontade de Deus, temos que entender que existem coisas como a vontade permissiva e a vontade diretiva de Deus. A vontade diretiva de Deus ocorre quando o que acontece é o que Deus realmente deseja que aconteça. Por outro lado, a vontade permissiva ocorre quando Deus permite ou deixa que algo aconteça porque é isso que o homem deseja que aconteça; isso acontece porque o homem exerceu seu livre arbítrio.

Portanto, se a morte veio naturalmente - digamos que uma pessoa morreu por causa de uma doença ou por causa da velhice e veio em um momento em que a pessoa estava diligente e fielmente cumprindo os ensinamentos de Deus e do Senhor Jesus Cristo - podemos dizer que sua morte foi desejada por Deus. Mas se uma pessoa morreu em sua busca imprudente de gratificação pessoal, e se ela deliberadamente optou por não dar valor aos mandamentos de Deus, apesar de conhecê-los bem, então podemos dizer que sua morte foi apenas permitida por Deus, e veio como consequência de seu fracasso em fazer escolhas sábias em sua vida.

Uma das coisas de que me lembro até agora da minha professora do ensino fundamental foi a citação do ditado: “Você é o mestre do seu destino; você é o capitão de sua alma.” Significa que participamos na formação da vida que queremos viver, pois somos nós que fazemos nossas escolhas e decisões. E é por causa das escolhas e decisões que tomamos que nos tornamos responsáveis ​​pelas coisas que fizemos de forma errada e por nosso total desrespeito às admoestações de Deus.

DEUTERONÔMIO 30:19

O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,

Na vida, o homem tem duas opções: ou ele escolhe o que é bom ou o que é mau. O bem e o mal são realidades que existem no mundo, e o que Deus quer é que o homem escolha o que é bom.

Infelizmente, desde os primeiros tempos, Deus viu a tendência do homem de escolher o que é mau, apesar de ter sido ensinado tudo o que é bom. É por causa do arqui-inimigo de Deus, Satanás, que insiste em incitar o homem a fazer coisas que vão contra os ensinamentos de Deus.

Mas por causa do grande amor do Criador pelo homem e Sua profunda preocupação com a salvação do homem, Ele está dando ao homem Sua receita para escolher a vida para que o homem e seus descendentes possam viver. No entanto, a decisão ainda cabe ao homem, visto que ele recebeu o livre arbítrio. Só podemos esperar que o homem exerça a prudência em seu livre arbítrio. E só podemos esperar que ele escolha a vida, não a morte!

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

0 comentários:

De Injuriador a Crente - A Iluminação do Ladrão na Cruz

10/06/2020 0 Comentários

Sempre que os leitores comuns da Bíblia se deparam com Mateus 27:44, Marcos 15:32 e Lucas 23:39-40, às vezes ficam confusos sobre como os ladrões que foram crucificados junto com o Senhor Jesus Cristo realmente o trataram enquanto estavam pendurados na cruz. A confusão deles origina-se do que parecia ser uma contradição entre os relatos de Mateus e Marcos e o relato de Lucas.

MATEUS 27:44

E o mesmo lhe lançaram também em rosto os salteadores que com ele estavam crucificados.

MARCOS 15:32

O Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos. Também os que com ele foram crucificados o injuriavam.

Nos versículos acima, Mateus e Marcos disseram que os dois ladrões zombaram e insultaram a Cristo enquanto estavam na cruz. Por outro lado, Lucas mencionou que um dos ladrões repreendeu seu companheiro ladrão por zombar do Senhor Jesus Cristo.

LUCAS 23:39-40 diz,

39 E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo e a nós. 

40 Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação?

Na verdade, não há nada para se confundir; e mais, não há contradição em seus respectivos relatos. Todas as suas contas estão corretas e verdadeiras.

Aparentemente, surge a confusão porque alguns leitores deixam de considerar o elemento de tempo envolvido em todo o cenário. Eles têm esquecido o fato de que os dois ladrões e o Senhor Jesus Cristo estavam pendurados na cruz, não apenas por alguns minutos, mas por cerca de seis a oito horas. E durante esse período de tempo, muitas coisas aconteceram que abriram o coração de um dos ladrões, o que o fez mudar sua atitude para com o Senhor Jesus Cristo.

É verdade que os dois insultaram o Senhor Jesus Cristo e lançaram palavras de insulto a Ele, mas isso aconteceu durante as primeiras horas de sua crucificação.

Com o passar das horas, depois de testemunhar várias coisas que aconteceram, um deles mudou de ideia; ele se tornou compassivo para com Cristo e finalmente percebeu que Cristo não merecia estar naquela situação - ao contrário dos dois que mereciam a pena de morte por seu crime.

Um dos casos que poderia ter revertido a impressão do ladrão sobre o Senhor Jesus Cristo foi quando ele viu como um filho carinhoso e amoroso era para Maria. O ladrão ouviu como Cristo confiou Sua mãe, Maria, aos cuidados de Seu amado apóstolo João. Mesmo que Cristo estivesse naquela situação muito difícil, Ele ainda estava pensando no bem-estar de Sua mãe e garantiu que alguém cuidaria dela quando Ele partisse.

JOÃO 19:26-27

26 Ora, Jesus, vendo ali sua mãe e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse à sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. 

27 Depois, disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.

O Senhor Jesus Cristo podia ver o coração dos homens e viu quão bondoso era João. Foi por isso que Cristo confiou Maria, Sua mãe, a ele. Naquele mesmo dia, João levou Maria para sua própria casa, onde ela foi tratada como membro de sua família.

O ladrão também viu como Cristo suportou todos os insultos e zombarias das pessoas ao seu redor. Além disso, ele também testemunhou como o Senhor Jesus Cristo permaneceu manso, apesar do tratamento cruel dado a Ele pelos soldados quando Ele tinha sede - em vez de água, Ele recebeu vinagre.

JOÃO 19:28-30

28 Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede. 

29 Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca. 

30 E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.

O ladrão também ouviu Cristo orar ao Pai para perdoar aqueles que O fizeram mal porque não sabiam o que faziam (Lucas 23:34) - uma oração que só pode ser proferida por alguém cujo coração transborda de amor, misericórdia e magnanimidade.

O outro incidente que chamou a atenção do ladrão foi quando o sol escureceu durante suas horas finais.

MARCOS 15:33

E quando chegou a hora sexta, houve trevas em toda a terra até a hora nona.

A escuridão envolveu toda a terra desde a hora sexta, ou meio-dia, até a hora nona, ou três horas da tarde.

Tenha em mente que essas coisas não aconteceram em questão de minutos. Aconteceram com intervalos, no intervalo de seis a oito horas. Isso implica que a mudança na atitude de um dos ladrões para com o Senhor Jesus Cristo não aconteceu num estalar de dedos; a mudança foi motivada pelas coisas que ele viu e ouviu. Depois de testemunhar essas coisas, o ladrão que antes insultava e zombava do Senhor Jesus Cristo experimentou uma conversão - de ser um injuriador, ele se tornou um crente que Cristo é verdadeiramente o Filho de Deus.

LUCAS 23:34-43 diz,

34 E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes. 

35 E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou; salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus. 

36 E também os soldados escarneciam dele, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre, 

37 e dizendo: Se tu és o Rei dos judeus, salva-te a ti mesmo. 

38 E também, por cima dele, estava um título, escrito em letras gregas, romanas e hebraicas: Este é O Rei dos Judeus. 

39 E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo e a nós. 

40 Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? 

41 E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. 

42 E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino. 

43 E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.


Inevitavelmente, o ladrão desenvolveu um sentimento de remorso e arrependimento pelo que havia dito e feito naquele dia, pois a fé já brotava em seu coração. Foi por isso que quando seu companheiro ladrão ainda estava falando com Cristo com sarcasmo e desrespeito, ele o repreendeu. Até que chegou ao ponto em que implorou ao Senhor Jesus Cristo: "Senhor, lembra-te de mim quando entrares no teu reino."

Podemos dizer que aquele ladrão teve muita sorte porque antes de morrer, ele foi capaz de reconhecer a Cristo. E mais especialmente, ele tinha a certeza de que mereceria a bem- aventurança do paraíso quando o Senhor Jesus Cristo respondeu a ele: "estarás comigo no paraíso."

Portanto, muito claramente, não há ideias contraditórias nos relatos dos escritores do Evangelho. Os leitores só precisam perceber que são seis ou oito horas na série de eventos que aconteceram. E dadas aquelas seis ou oito horas, muitas coisas maravilhosas poderiam ter acontecido. Não há como negar que no início, os dois xingaram o Senhor Jesus Cristo, mas, mais tarde, um deles se comoveu com as coisas que havia testemunhado. Ele foi iluminado. E essa iluminação o levou a crer em Deus e no Senhor Jesus Cristo.

Desenvolver fé em Deus e em Cristo e implorar ao Senhor Jesus Cristo para se lembrar dele quando Cristo for para o Seu reino foram definitivamente as melhores coisas que esse ladrão fez em sua vida. Por causa disso, ele se tornou um herdeiro do céu. É uma pena que o outro ladrão não tenha experimentado a iluminação e a compreensão que ele experimentou.

Para terminar, deixe-me apenas enfatizar que não há contradições nas Escrituras inspiradas. Se houver versículos que parecem se contradizer, o leitor deve apenas considerar a história de fundo e as circunstâncias que envolvem a situação dada. E para evitar confusão e má interpretação, é melhor invocar a orientação do Espírito Santo primeiro ao ler a Bíblia.

Que Deus abençoe a todos nós!

[Aviso legal: Esta tradução em Português é realizada por nossos tradutores com máxima cautela com o melhor de suas habilidades. ControversyExtraordinary.com, contudo, não garante a exatidão de qualquer informação traduzida devido a vários fatores. Quando houver alguma discrepância entre a versão original em Inglês e a versão traduzida em Português, a versão original em Inglês sempre prevalece.]

0 comentários: